Categoria: Bolos, Biscoitos e Guloseimas

Categoria onde reunimos as receitas para preparação de fantásticos Bolos, Biscoitos e Guloseimas

Tarte de Filo e Framboesas

Por Carla Rocha

Esta tarte de Filo e Framboesas é uma receita típica da Grécia, de seu nome Galatopita, sendo a original apenas com massa filo e creme custard. Nesta que aqui lhe apresento, adicionei framboesas, inspirada numa versão que vi na edição da Bon appétit. A receita tem dois momentos de cozedura no forno, um primeiro onde a massa coze sozinha e depois um outro para cozer o creme. Não pense que é difícil de fazer, pois é exatamente o contrário, bem fácil. O resultado final desta Tarte de Filo e Framboesas, é uma massa bem estaladiça, misturada com um saboroso creme. Pessoalmente gosto mais dela fria, mas pode servi-la morna, acompanhada com uma bola de gelado de baunilha, vai adorar!

Pound Cake

Por Carla Rocha

Um delicioso e cheiroso bolo, cuja receita original remonta aos anos 1700’s, adaptado aos dias de hoje. O nome ‘Pound Cake’ vem de uma medida de peso, o ‘pound’, que corresponde a 453,59 g. A receita original era feita usando o ‘pound’ como referência, medida que servia para todos os ingredientes 1 ‘pound’ de cada um deles: manteiga, farinha, ovos e açúcar. Em França este tipo de bolo é conhecido como o bolo dos ‘quatre-quarts’ (quatro quartos), também pelo facto de no original, todos os ingredientes terem o mesmo peso. Sendo uma receita antiga, esta foi passada de geração em geração, e adaptada aos tempos modernos, com novas proporções e a inclusão de outros ingredientes como o leite e a baunilha, neste caso.

Pão de Ló Húmido de Chocolate

Por Carla Rocha

O Pão de Ló Húmido é o preferido da Joana, sendo de chocolate, ainda mais, pois junta dois coisas que ela adora. Este Pão de Ló Húmido de Chocolate é fácil e rápido de fazer e faz as delícias dos mais velhos. O problema é que acaba bem depressa!

Amêndoas Caramelizadas

Por Carla Rocha

Estas Amêndoas Caramelizadas são as preferidas da Joana. Aliás acho que não come amêndoas de mais nenhuma forma. Sempre que vamos à feira e está lá a banca das Amêndoas, pede logo um cartucho. É vê-la a fazer rendê-las. Eu confesso que também gosto muito, mas deixo-as para ela, coisas de mãe. Agora na Páscoa, são uma excelente alternativa às amêndoas de compra, não são nada difíceis de fazer, embora requeiram alguma paciência e cuidado para não deixar passar do ponto. Atrevo-me a dizer, que se experimentar, não vai comprar mais amêndoas fora!

Regueifa Doce

Por Carla Rocha

A Regueifa Doce é uma receita típica do norte de Portugal, que se faz na altura da Páscoa. Em algumas aldeias, há a tradição dos padrinhos oferecerem a regueifa doce aos afilhados no domingo de Páscoa. Esta Regueifa Doce faz parte das memórias de Páscoa do Francisco e até hoje é o seu doce preferido da época. A receita desta Regueifa Doce foi-me passada por uma prima do Francisco, a Fernanda, a especialista da regueifa (e não só) da família. Eu até vir morar para a Maia desconhecia esta iguaria, mas agora faz parte da nossa mesa de Domingo de Páscoa. Dá algum trabalho a fazer, pois a massa não é muito fácil de trabalhar, pelo que na hora de amassar na bancada, é necessário fazer uso de farinha, enquanto se amassa e depois se molda a regueifa. O resultado final, vale bem a pena o trabalho, pois é um pãozinho doce, bem fofo, que aconselho vivamente a experimentar!

Folar de Olhão

Por Carla Rocha

O Folar de Olhão é o folar que me acompanha desde sempre! Cresci a ver a minha avó Juliana a fazer folares na Páscoa, pensando eu que era tão fácil, pois ela fazia tudo parecer tão fácil, amassava à mão folares para todos nós. Não querendo mentir, a minha avó fazia mais de 10 folares de cada vez, todos de tamanhos diferentes, cozidos em tachos de alumínio. Na hora de os cozer, lá íamos nós com os tachos na mala do carro, para os cozer nos fornos das fábricas do pão de Olhão. Uns anos íamos à Aliança, noutros aos ‘Mau-maus’. Dependia de quem ia ter os fornos ligados e disponibilidade para nos receber. Só depois de ‘crescida’ comecei a dar valor a tudo isto, ao que marca a minha história de vida. Coisas que eram tão tidas como minhas, que na altura não lhes dava a devida importância. Ontem fiz três folares. Amassei-os na batedeira, cozi-os no forno aqui de casa, tudo muito diferente, mas ajustado à realidade dos nossos dias e que espero que daqui a uns anos, a minha filha dê o devido valor. O Folar de Olhão, para quem não conhece, é um folar doce, feito em camadas, com uma mistura ainda mais doce pelo meio. Em 2019 eleito como uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal. Existem diversas receitas, a que aqui hoje vos trago, é a receita como a minha avó o fazia. Quando à forma, continuo a fazer a forma tradicional, embora nos últimos anos, tenha visto que começaram a fazer o folar enrolado, são opções que respeito e até gosto, tanto que fiz um deles assim. Creio que na cozinha há sempre lugar para todos, sempre com respeito mútuo.

Brookies

Por Carla Rocha

Quando vi este ‘casamento’ na Cuisine at Home, soube que não podia resistir e hoje foi dia de meter as mãos na massa.⁣ Já imaginou o prazer de comer um Brownie e uma Cookie Americana numa única bolacha? pois bem, estas Brookies dão a oportunidade de o fazer. Uma explosão de sabores e texturas a que vai ficar rendida. De um lado o sabor de um brownie de chocolate, no outro, uma bolacha com pepitas de chocolate. Experimente que não se vai arrepender de fazer esta Brookie! Na nossa página de instagram @cozinhaalacarte, encontra um destaque com os vídeos de como fizemos estas Brookies.

Papos de Anjo em Hóstia

Por Carla Rocha

Estes Papos de Anjo em Hóstia, são uma pérola da doçaria conventual portuguesa e como tal, à semelhança de outros que fazem parte da nossa história, devem ser conservados como uma relíquia. Foi este tema que me fez inscrever no curso intensivo de Doçaria Conventual Portuguesa da Mónica Pereira. Aprender mais sobre a nossa história gastronómica, neste caso a doçaria. Foi um curso magnífico que recomendo vivamente! Dos doces que lá aprendi a fazer, estes Papos de Anjo em Hóstia, têm sido os que mais tenho reproduzido, pois agradaram a todos!

Broas dos Santos de Batata Doce

Por Carla Rocha

Estas Broas de Batata Doce, são até agora as melhores que já fiz e foram as que mais percalços tiveram na sua execução. Comecei por apenas ter amêndoas em casa, logo eu que gosto de encher as broas de frutos secos! O maior dos precalços foi mesmo, só me aperceber que não tinha fermento para bolos em casa, quando já as estava a fazer… Sabem que mais? não foi necessário, eu que junto sempre um pouco de fermento, fi-las agora sem o mesmo e com a ajuda da farinha Branca de Neve, cresceram que foi um mimo, ficaram super fofas. Acabou o fermento nas broas! De resto só vos posso dizer para experimentarem, valem bem a pena, são macias e muito saborosas estas broas. Com elas faço o meu Pão por Deus, este ano muito diferente do habitual, mas fica o desejo de no próximo ano, tudo voltar ao normal.

Dedos de Bruxa e Olhos Raiados

Por Carla Rocha

Agora que o Halloween se aproxima, é hora de fazer biscoitos feios e assustadores, cheios de sabor. Deixamos-vos duas sugestões, Dedos de Bruxas e Olhos Raiados. Dois biscoitos feitos com os mesmos ingredientes, que podem fazer com a ajuda dos mais novos! Foi uma das receitas que fizemos no episódio do Bites à la Carte dedicado ao Halloween.