Categoria: Compotas, Doces e Molhos

Categoria onde reunimos as receitas para a preparação de deliciosas compotas, doces e molhos.

Compota de Cebola Roxa com Vinho do Porto

Por Carla Rocha

À semelhança do Doce de Pimento, cuja receita já está aqui na nossa cozinha, a compota de cebola roxa é indicada para comer com salgados, queijo em especial. Eu adoro comê-la com queijo chèvre. A conjunção de sabores é algo do outro mundo, mas claro, que como em tudo, não irá agradar a todos, pois esta compota tem um travo agridoce.

Rabanadas com Calda de Vinho do Porto e Mel

Por Carla Rocha

Esta é, de entre todas as sobremesas que costumo fazer no Natal, a que reúne maior consenso e, claro, a que desaparece mais depressa, não ficando nada para contar história. A calda dá um sabor distinto às rabanadas. Por norma faço-a com os pinhões e as passas sem caroço, mas há quem não goste destes e retire, eu gosto! O procedimento é igual ao fazer rabanadas simples, das que se passam por açúcar e canela, apenas diverge no facto destas serem regadas com a calda.

Orangettes

Por Carla Rocha

Desde há alguns anos atrás, que as orangettes passaram a fazer parte das guloseimas de Natal em nossa casa. Não posso dizer que sejam fáceis de fazer, porque não o são, não pela dificuldade técnica, mas sim pelo tempo e paciência que envolvem. É um processo moroso até chegarmos ao ponto de nos deliciarmos com esta combinação infalível, laranja e chocolate, uma das minhas preferidas!

Marmelada Tradicional

Por Carla Rocha

Esta receita, aqui como a apresentamos é a da marmelada tradicional, aquela que se faz no tacho, mexendo durante muito tempo até ganhar o ponto desejado para que depois de secar, tenha consistência para cortar em fatias. Na receita que fazemos, não descascamos os marmelos, apenas lhes tiramos o caroço, como tal, o resultado é uma marmelada mais avermelhada. Quanto às quantidades, apresentamos a base, isto é, a quantidade de açúcar em relação ao peso dos marmelos. Claro está, que fizemos muito mais quantidade, sendo que este ano de 2019, fizemos um total de 28,5Kg de marmelada!

Doce de Tomate II

Por Carla Rocha

Este doce de tomate difere do já existente aqui na nossa cozinha, pelo tipo de açúcar com que é feito, ao invés de açúcar branco, é feito com açúcar amarelo. O uso deste tipo de açúcar, uma vez que confere um sabor mais forte e doce, faz com que a quantidade de açúcar, em relação à quantidade do tomate, seja menor. Quanto ao sabor, posso dizer que adorei! Fica com um sabor mais encorpado, mais marcante. Na descrição da receita não vou colocar as quantidades exatas, uma vez que a receita é feita por proporções, isto é, pesa-se o tomate já arranjado e usa-se metade do peso do tomate, de açúcar amarelo. Obrigada Teresinha pelas dicas!

Doce Agridoce de Pimento

Por Carla Rocha

Comecei a fazer esta receita há alguns anos, já depois de ter vindo viver para o norte de país. É um doce diferente, apimentado e agridoce. Todos os anos compro os pimentos ao mesmo senhor, na feira da Maia, ao sábado. Os pimentos que utilizo, são pequenos, numa mistura de vermelhos e alguns vermelhos e verdes. Para dar um paladar mais apimentado, junto pimentos padrón, daqueles de nos fazem suar, mas claro que a quantidade de picante, fica ao gosto de cada um. Se não tiver pimentos padrón picantes, junte uma malagueta, ou se não gostar do travo picante, não junte nada. Este doce é ótimo para comer com queijo, folhados, salgados, ou até simplesmente no pão. Experimente!

Doce de Tomate

Por Carla Rocha

Sou gulosa, gosto de doces em geral e, ao contrário dos meus pais, gosto de doces no pão, sempre fui a única em casa que os comia. O Doce de Tomate, sempre o comi caseiro, feito pela minha tia, agora é um dos doces que faço todos os anos.