Tag: #comidatradicional

Folar de Carnes

Por Carla Rocha

Típico da zona de Trás-os-Montes, o Folar de Carnes, é uma presença obrigatória na mesa da Páscoa. Este ano, não estava a pensar fazer, mas a consciência, não deixou passar. Nos últimos anos temos tido sempre folar salgado na nossa mesa. Este ano, não estando programado, usei os enchidos que tinha no frigorífico, pelo que não o vou categorizar como sendo de uma terra em particular. A massa, fiz a que já aqui partilhado no Folar de Valpaços, tendo reduzido a quantia para cerca de metade. O mais engraçado é que estava eu a fazer a massa, quando comecei a ver na televisão uma reportagem sobre este tipo de folar e as suas tradições, o que me deixou ainda com mais vontade de o fazer, pois defendo vigorosamente que temos que manter e perpetuar as nossas tradições, a nossa cultura. O que eu faço é que estou a construir as minhas tradições, as da minha família, que um dia será a herança preciosa da minha filha!

Cozido à Portuguesa na Slow Cooker

Por Carla Rocha

O Cozido à Portuguesa é uma receita tradicional que sempre fiz no tacho, por etapas. Desta vez saiu um Cozido à Portuguesa na Slowcooker, onde foi tudo colocado ao mesmo tempo na cuba. Posso dizer-vos que o resultado final, ficou fantástico, bem apurado e delicioso. A versão que aqui lhe apresento, foi feita com as carnes que aqui em casa consumimos, contudo pode ajustar, com o que mais gostar. O mesmo se aplica aos legumes, não usei por exemplo, nabo e a couve que usei, foi a que tinha em casa, couve branca. Faça com o que mais gostar, mas faça! Tenha apenas em atenção a capacidade da sua slowcooker em relação aos ingredientes, a minha é de 6L.

Cabrito Assado no Forno

Por Carla Rocha

O cabrito ou borrego assado no forno é uma comida típica da época da Páscoa, que anda na mesa dos portugueses durante todo o ano, uma ótima refeição de domingo. Ouço sempre alguém dizer que não gosta, isso talvez, porque nunca o comeram bem preparado, pois sendo uma carne com um sabor forte, há que o temperar bem, com algum tempo de antecedência. Aqui em casa, não falta no almoço de Páscoa, acompanhado por batatas assadas, arroz de forno e esparregado. É sempre uma refeição que dá algum trabalho a preparar, mas que nos sabe muito bem. Nos tempos apresentados nesta receita, não inclui os tempos de repouso para marinar, que devem ser no mínimo 12 horas.