Tag: #pão

Receitas onde o Pão entra na sua confeção

Pãezinhos de Pulled Pork

Por Carla Rocha

Estes Pãezinhos de Pulled Pork, são sem dúvida uma receita vencerdora, a repetir muitas vezes. Na hora, quentinhos, são de comer e chorar por mais, mas posso dizer que no dia seguinte, são também bem saborosos. Ficam molhadinhos e parecem frescos. Se lhe sobrar Pulled Pork, ou mesmo se tiver de fazer de propósito, vale bem a pena fazer estes pãezinhos de pulled pork, vai ver que todos vão adorar! Nos tempos da receita, não estou a contar com o tempo de levedação da massa, que é uma massa sem amassar que levou 5 horas a levedar. Nem tampouco com o tempo de cozer o Pulled Pork, que são as 8 horas. Apenas estou a contar com o tempo de rechear os pãezinhos e de os cozer no forno.

Pão com Chouriço

Por Carla Rocha

Eu não consigo resistir a um Pão com Chouriço acabado de fazer, transporta-me aos tempos de feira, em que a visita à banca do Pão com Chouriço era obrigatória. Agora no recolhimento em casa, a solução é mesmo fazê-lo e degostá-lo!

Flor de Pão

Por Carla Rocha

Fazer pão é um hábito que adquiri há alguns anos e que gosto bastante. Seja pão com fermentação natural ou estes mais simples que não requerem que se amasse a massa, apenas que se tenha tempo para esperar a levedação. Esta Flor de Pão, é feita com massa de pão se amassar, repousada durante 14 horas, mas que pode repousar entre as 8 e as 24 horas. No dia é só moldar as bolinhas e levar a cozer. Reportei todo o processo em vídeo, que está num destaque próprio no nosso Instagram. Posso dizer que já foi feito por várias pessoas, algumas sem experiência em fazer pão, por isso, toda a meter massa a levedar para ter a sua Flor de Pão! Leia bem a descrição da receita para ter atenção aos tempos de repouso.

Tapa de Figos com Presunto e Queijo Creme

Por Carla Rocha

Há combinações que resultam e esta Tapa de Figos com Presunto e Queijo Creme é uma vencedora. Muito fácil e rápida de preparar, serve tanto para uma refeição leve, como de uma excelente entrada. Para atingir a excelência há pequenos detalhes que fazem a diferença. O pão deve ser regado com um fio de azeite e torrado nos dois lados, sobre um grelhador de fogão e depois arrefecido. Assim terá um pão crocante, que depois irá barrar com o seu queijo de eleição. Pode ser de cabra, camembert, brie, ou como eu usei, um queijo creme. O presunto e dos figos, devem ser de boa qualidade, sendo que os figos devem estar firmes. Para terminar, o creme de vinagre balsâmico dá-lhe aquele travo agridoce que deixa qualquer a ansiar pela próxima sentada. É isto mesmo, foi como eu fiquei!

Broa com Chouriço

Por Carla Rocha

Hoje foi dia de broa cá em casa. Fiz broa com e sem chouriço. Esta broa é feita com três farinha distintas: milho amarelo, centeio integral e trigo e tendo milho, tem a particularidade de se ‘cozer’ a farinha no início do processo com água a ferver. É uma etapa que tem que ser feita com calma e que até custa um pouco, pela temperatura que temos que suportar, mas nada impossível, faço-o sem problema, só custa mesmo no início. Aqui para a broa de chouriço tive um percalço, pois pensei que tivesse mais chouriço e tenha apenas meio, pelo que usei também chourição. Na receita coloquei a quantidade de chouriço necessária. Também para fazer a broa que vêm na foto, amassei massa com 1 kg de farinhas, tendo dividido a massa ao meio na hora de colocar o chouriço. As quantidades que aqui estão na receita, são para uma broa como a da foto.

Pão de Açafrão sem Amassar

Por Carla Rocha

Este foi um dos pães que fiz para o direto do instagram com a Ana Guiomar na @maejanaotenhosopa. A receita base é bastante versátil e pode ser ajustada a diferentes tipos de farinha, recheio ou até sabor como foi o caso neste pão de açafrão. A receita foi feita pela metade, obtendo desta forma, um pão mais pequeno. Fiz exatamente o mesmo com o pão de Beterraba que também encontram aqui nesta nossa cozinha. O pão de açafrão é muito fácil de fazer, pois sendo o açafrão/curcuma uma especiaria em pó, foi apenas necessário adicioná-lo à farinha. A cor final do pão, é de um amarelo berrantes e os sabor bem marcante. ‘Bora’ lá meter mão (colher de pau) na massa?

Pão de Beterraba sem Amassar

Por Carla Rocha

Muitos têm sido os pães que têm saído das nossas cozinhas. Este foi feito para mostrar no direto do instagram com a Ana Guiomar na @maejanaotenhosopa. A receita base é bastante versátil e pode ser ajustada a diferentes tipos de farinha, recheio ou até sabor como foi o caso neste pão de beterraba. Sendo que é um pão que aqui em casa não reúne o consenso de todos, optei por fazer a receita pela metade, obtendo desta forma, um pão mais pequeno. Fiz exatamente o mesmo com o pão de Açafrão que também encontram aqui nesta nossa cozinha. Neste caso da beterraba, o que aconselho e que eu não fiz, pois comprei a beterraba já cozida, é que se a cozerem em casa, usem a água da cozedura, já fria, para fazer o pão, pois vai ajudar a intensificar a cor. Não se iludam pela cor da crosta, o miolo ficou castanho. ‘Bora’ lá meter mão (colher de pau) na massa?

Pão de Trigo, Espelta e Sementes sem Amassar

Por Carla Rocha

Este é o segundo pão no ciclo de pão sem amassar e é um pão de aproveitamento. Digo aproveitamento, porque misturei três tipos de farinha: Farinha de trigo T65, farinha de trigo T55 e farinha de espelta. Às farinhas, juntei ainda sementes. Optei por esta mistura, por ter restos de farinha de trigo, em pacotes abertos. Claro que aí em casa não precisam de o fazer. Foi apenas uma forma de também vos mostrar que podemos improvisar com o que temos em casa. Quanto à farinha de espelta, usei tipo 1050 cuja data de validade terminou no dia 20.02.2020, o que também serve para demonstrar, que muitas vezes as datas de validade são meramente indicativas, pois se o produto não apresentar alterações, pode-se consumir. Em sumo, um pão cuja confeção que tinha tudo para correr mal, mas que como podem ver pelas fotos, correu até muito bem!

Pão de Trigo sem Amassar

Por Carla Rocha

Embora nos últimos tempos tenha feito sempre pão com fermento natural, algo que estamos todos um pouco mais condicionados e nem todos temos este tipo de fermento, saiu um pão de trigo, com fermento seco e sem amassar. Basta juntar todos os ingredientes, deixar repousar e depois cozer o pão. Mais fácil não há, é uma receita bem acessível a todos, mesmo a quem nunca fez pão! Este pão necessita de um tempo de repouso entre as 8 e as 12 horas e até um máximo de 24 horas. Se não tiver fermento seco, pode usar fermento fresco de padeiro, sendo que a quantidade de fermento fresco a usar, é sempre o dobro da quantidade do fermento seco. Quanto à utilização do fermento fresco, este deve ser diluído na água.

Pão de Mistura (70% Trigo, 30% Centeio)

Por Carla Rocha

Mais um pão de mistura, desta vez, aumentámos a percentagem de centeio na massa, sendo que quanto maior é a percentagem de centeio, maior a dificuldade de amassar. Este pão, foi cozido diretamente sobre uma pedra de pizza, na parte central do forno. O que noto é que o pão cozido fora da panela, não cresce tanto!