Tag: #receita

Pãezinhos de Pulled Pork

Por Carla Rocha

Estes Pãezinhos de Pulled Pork, são sem dúvida uma receita vencerdora, a repetir muitas vezes. Na hora, quentinhos, são de comer e chorar por mais, mas posso dizer que no dia seguinte, são também bem saborosos. Ficam molhadinhos e parecem frescos. Se lhe sobrar Pulled Pork, ou mesmo se tiver de fazer de propósito, vale bem a pena fazer estes pãezinhos de pulled pork, vai ver que todos vão adorar! Nos tempos da receita, não estou a contar com o tempo de levedação da massa, que é uma massa sem amassar que levou 5 horas a levedar. Nem tampouco com o tempo de cozer o Pulled Pork, que são as 8 horas. Apenas estou a contar com o tempo de rechear os pãezinhos e de os cozer no forno.

Perú com Legumes

Por Carla Rocha

Este Perú com Legumes, é uma deliciosa receita, saudável e prática de fazer, ótima para um jantar de semana. Acompanhei com tosta de batata doce (fatias grossas de batata doce, prensadas na tostadeira).

Lombinhos de Pescada com Broa

Por Carla Rocha

Estes Lombinhos de Pescada com Broa é daquelas receitas fáceis de preparar, que enchem o olho e reconfortam o estomago. Foi feita sem planeamento, pois passei no supermercado na vinda do escritório e trouxe lombinhos de pescada congelados e broa de milho! Vou explicar, tim tim por tim tim, como a fiz, para que a possa replicar aí em casa!

Frango à Maricas

Por Carla Rocha

Esta é a minha versão de Frango à Maricas. Ao contrário do que é usual, não uso limão, pois não gosto de sentir o amargo do mesmo na carne, uso laranja. A receita é simples de preparar, não precisa de temperar o frango antecipadamente. Tempera-o na hora, mas tem de contar com bastante tempo de forno. Para mim 1h30m é o tempo ideal para que a carne fique tenra e suculenta, com uma pele estaladiça. Na descrição da receita ensino-lhe alguns truques. De resto é só ter tempo para deixar a casa perfumada, enquanto o Frango à Maricas assa.

Tomatinhos e Cogumelos Assados

Por Carla Rocha

Cada vez mais, os legumes assados tomam lugar à nossa mesa. Para além de bem saborosos, estes Tomatinhos e Cogumelos Assados, são bem fáceis de fazer e nada difíceis. São o acompanhamento ideal para carne ou peixe grelhado, ou até mesmo, para comer com ovos, se quiser optar por uma refeição vegetariana. Quando os faço vario nas ervas conforme o que tenho em casa, desta vez usei alecrim, mas ficam igualmente bons como orégãos ou tomilhos. Se nunca comeu, tem mesmo de experimentar!

Arroz Terra e Mar

Por Carla Rocha

Este Arroz Terra e Mar, à primeira vista pode parecer uma Paella, mas não se deixe enganar, não é! A paella tem toda uma técnica que não segui, o objetivo deste arroz, foi mesmo estrear a minha nova cocotte baixa da Le Creuset, oferta da minha Ju no dia da mãe. Queria fazer algo especial, algo que nós os três gostasse-mos muito e assim o foi. A meio da refeição, a Ju disse várias vezes que gostava mesmo muito :). Trata-se de um arroz com sabores da terra (frango e legumes) e do mar (camarões e lulas), bem apetitoso. Não fique triste se não tiver uma panela do género, pode fazer este arroz numa panela normal.

Pound Cake

Por Carla Rocha

Um delicioso e cheiroso bolo, cuja receita original remonta aos anos 1700’s, adaptado aos dias de hoje. O nome ‘Pound Cake’ vem de uma medida de peso, o ‘pound’, que corresponde a 453,59 g. A receita original era feita usando o ‘pound’ como referência, medida que servia para todos os ingredientes 1 ‘pound’ de cada um deles: manteiga, farinha, ovos e açúcar. Em França este tipo de bolo é conhecido como o bolo dos ‘quatre-quarts’ (quatro quartos), também pelo facto de no original, todos os ingredientes terem o mesmo peso. Sendo uma receita antiga, esta foi passada de geração em geração, e adaptada aos tempos modernos, com novas proporções e a inclusão de outros ingredientes como o leite e a baunilha, neste caso.

Molho de Queijo

Por Carla Rocha

Esta é daquelas receitas que guardo para os dias em que nos apetece algo mais pecaminoso, um delicioso Molho de Queijo para acompanhar batatas fritas ou nachos. Desta vez, comemos género Steal n Sheak, com batatas fritas e bacon crocante. A receita é fácil e muito rápida de fazer, pelo que tendo os ingredientes e casa, rapidamente consegue servir este molho de queijo.

Folar de Olhão

Por Carla Rocha

O Folar de Olhão é o folar que me acompanha desde sempre! Cresci a ver a minha avó Juliana a fazer folares na Páscoa, pensando eu que era tão fácil, pois ela fazia tudo parecer tão fácil, amassava à mão folares para todos nós. Não querendo mentir, a minha avó fazia mais de 10 folares de cada vez, todos de tamanhos diferentes, cozidos em tachos de alumínio. Na hora de os cozer, lá íamos nós com os tachos na mala do carro, para os cozer nos fornos das fábricas do pão de Olhão. Uns anos íamos à Aliança, noutros aos ‘Mau-maus’. Dependia de quem ia ter os fornos ligados e disponibilidade para nos receber. Só depois de ‘crescida’ comecei a dar valor a tudo isto, ao que marca a minha história de vida. Coisas que eram tão tidas como minhas, que na altura não lhes dava a devida importância. Ontem fiz três folares. Amassei-os na batedeira, cozi-os no forno aqui de casa, tudo muito diferente, mas ajustado à realidade dos nossos dias e que espero que daqui a uns anos, a minha filha dê o devido valor. O Folar de Olhão, para quem não conhece, é um folar doce, feito em camadas, com uma mistura ainda mais doce pelo meio. Em 2019 eleito como uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal. Existem diversas receitas, a que aqui hoje vos trago, é a receita como a minha avó o fazia. Quando à forma, continuo a fazer a forma tradicional, embora nos últimos anos, tenha visto que começaram a fazer o folar enrolado, são opções que respeito e até gosto, tanto que fiz um deles assim. Creio que na cozinha há sempre lugar para todos, sempre com respeito mútuo.

Arroz de Peixe e Amêijoas

Por Carla Rocha

Este Arroz de Peixe e Amêijoas é daquelas receitas que me recordam tempos passados em família, dias passados em casa dos meus avós. O meu avô Zé era pescador, andava à pesca numa traineira, sendo que a posição dele era na ‘chata’. Trazia para casa o melhor peixe que o mar ‘lhe dava’. Fomos uns privilegiados nesse sentido. Muitas foram as receitas que se faziam, umas mais simples que outras, mas todas saborosas e aproveitando-se tudo o que delas se podia tirar, como é o caso de um simples peixe cozido. Sempre que havia Peixe Cozido, era feito Arroz do Caldo, que confesso, era a parte que sempre gostei mais… comer o arroz do caldo do peixe, bem regado com limão. Claro que para os netos, a minha avó Juliana tirava as ‘polpinhas’ do peixe e comíamos junto ao arroz. Mimos impagáveis! Este Arroz de Peixe e Amêijoas é uma receita com um upgrade ao que se fazia na altura. A receita em que me baseei, é da chefe Noélia do Restaurante Noélia e Jerónimo. Alterei pouca coisa, apenas o que me fez mais sentido. Pode-se dizer que é feita em duas partes: a primeira na feitura de um caldo rico que depois é usado na segunda parte da receita, onde se coze o arroz. Espero que goste da sugestão!