Método de Preparação: Frio

Receitas cujo método de confecção é levar ao frio

Sumo Natural de Laranja, Abacaxi e Hortelã

Por Carla Rocha

Quando o calor começa a apertar, os meus dias começam sempre com sumo natural ao pequeno almoço. Vou variando, conforme a fruta que tenho em casa. Por norma, tenho sempre laranjas na fruteira e outras frutas congeladas e prontas a usar, como é o caso do abacaxi. Costumo comprar quando está em promoção e arranjo-o para congelar e posteriormente usar em sumos, pois é das frutas que mais gosto para este fim, é fresca. Uma combinação infalível, é juntar hortelã aos sumos que levam abacaxi, faz toda a diferença!

Pizza Fria de Salmão Fumado em base de Espelta

Por Carla Rocha

Pizza de Salmão?? sim é isso mesmo, uma pizza, com base fria, onde os toppings, são tudo aquilo que gosto de comer com salmão fumado: Queijo creme e abacate. Só ficou a faltar a rúcula, pois não tinha em casa. Para a base, fiz uma receita de massa com farinha de espelta, que ficou bem saborosa e pode ser usada para outros fins. Claro que, para que na hora de preparar as pizzas, estivesse fria, fi-la com antecedência para ter tempo de arrefecer. Experimentem, fica uma combinação apetitosa e fresca!

Salada em Camadas

Por Carla Rocha

Quando tive que dar o nome a esta salada para a colocar aqui no site, fiquei um pouco à deriva sem saber que nome lhe dar. O calor tem sido muito e só nos apetece pratos frios. Esta salada foi feita para um jantar de semana, onde reuni numa taça, em camadas, os ingredientes que tinha em casa: Alface, Cenoura, Pepino, Rabanete, Milho e Abacate. Como serviu de refeição principal, aproveitei para usar uns camarões cozidos que tinha no frigorífico e, como a Joana não gosta de camarão, grelhei na frigideira um peito de frango que já tinha temperado, tendo este sido feito com antecedência a tempo de estar frio na hora de consumir a salada. Talvez possa dizer que é uma salada para aproveitar o que tenho em casa, mas que agrada a todos e que pode ser feita como o que se tiver e usando combinações de ingredientes que combinem, o que depende muito do gosto de cada um! Em baixo pover na galeria fotografias de todas as camadas e também do molho.

Pickles Agridoce

Por Carla Rocha

Não comece a ler esta receita, pensando que não gosta de pickles, não, mantenha a mente aberta e pense que tem que experimentar, pois são tão fáceis, que é imperdível não os fazer. Se não gostar, o que não acredito, fica com um mimo para oferecer a alguém! A receita não é minha, é da Nini do MyPaleoExperience, que tem sempre receitas maravilhosas, Quando a Nini partilhou estes pickles, fiquei logo com eles nos olhos (a fotografia está linda). Agora depois de ter feito e comido, passaram a ser também um bocadinho meus, pois já não os largo 😊. Apenas fiz uma alteração à receita original, que foi no tipo de mostarda, usei L’Ancienne (com grãos de mostarda), que era a que tinha em casa. Pode usar a que tiver. Vá agora vamos lá à receita para que possa experimentar!

Sushi em Casa

Por Carla Rocha

Antes da pandemia, não estava nos meus planos fazer sushi em casa, contudo à semelhança de muita coisa que mudou na nossa vida, esta foi uma das que mudou na minha. A privação, fez-me ganhar coragem e procurar ajuda e know-how para me atrever a fazer. É uma das coisas positivas que levo deste período de isolamento. Não me vou estender muito nesta introdução, pois no blog encontram um artigo completo onde falo sobre o tema e também tudo o que precisam saber, para vocês mesmos, começarem a fazer o vosso próprio sushi. As quantidades aqui apresentadas dão para 5 rolls diferentes, Sashimi e Niguiris.

Smoothie Bowl com Cereal Pancakes

Por Carla Rocha

A verdade é que esta Smoothie Bowl apenas surgiu por causa das Cereal Pancakes. Depois de ver alguns posts destas fofuras, fiquei rendida e resolvi arriscar. Fazê-las não é nada difícil, apenas requer alguma paciência, para estar algum tempo no fogão a moldá-las, virá-las e tirá-las. Pessoalmente acho que compensa, mas também eu gosto de tarefas rotineiras. O ideal para as fazer, é colocar a massa num dispensador de molhos, pois desta forma controla melhor a quantidade. A massa pode ser de qualquer panqueca que goste. Para o smoothie, o ideal é ter sempre bananas maduras congeladas, pois assim, com qualquer outro fruto, consegue um smoothie bem saboroso.

Bolachas de Passarinho

Por Carla Rocha

Esta é uma receita saudável, sem glúten e sem refinados que me atrevi a fazer, depois de ver algumas aqui na net e que deixaram curiosas. Tentei adaptar com os ingredientes que tinha e confesso que nem sabia bem que nome dar ao resultado final… pelo uso de sementes, lembrei-me de lhes chamar bolachas de passarinho, pois são umas bolachas estilo barras energéticas, com sementes, frutos secos e tâmaras para lhes dar liga. Nesta receita usei tâmaras, mas pode usar qualquer fruto do género, como passas ou ameixas, sempre sem caroço. Estão bem saborosas e vão servir para me matar a gula de doces, neste caso, com algo bem mais saudável! A dificuldade na receita, reside em misturar bem as tâmaras moídas aos restantes ingredientes e depois moldar.

Poke de Salmão

Por Carla Rocha

Depois de mais de um mês de quarentena, as saudades de sabores que gosto e que não costumo fazer em casa, como Poke ou Sushi, começam a apertar. Foi o desejo deste sabor mais ácido e de comer peixe crú, que me levou a preparar este Poke em casa e, bendita a hora que o fiz, pois vou voltar a fazer muito mais vezes. A receita foi baseada no delicioso Poke que a Teresa do Healthy Bites tem no site e que me fez comer com os olhos antes de poder degustar algo que se assemelhe. Para este Poke, comprei lombos de salmão congelados e deixei descongelar, de véspera, no frigorifico. Como base, usei arroz negro, mas fica igualmente bem com quinoa cozida. Aqui o importante é arriscarmos e fazermos! Para fazer o Arroz Negro, segui as instruções da embalagem, tendo usado 6x o volume de água em relação ao volume de arroz. A receita aqui apresentada é para 1 taça de Poke individual.

Ceviche de Salmão

Por Carla Rocha

O ceviche é um prato que não agrada a todos por diversos aspetos, sendo os dois mais comuns, poder ser feito com peixe cru, nesta receita salmão e, também pelo seu forte sabor ácido. Aqui em casa eu sou a única que gosto e fi-lo pela primeira vez para mim. Aproveitei um lombo de salmão descongelado que me sobrou de um Poke. Este é um detalhe importante, embora o peixe seja ‘cozinhado’ com o ácido, quando feito em casa, o ceviche deve ser feito com peixe descongelado e não fresco, é mais seguro. Ao congelar, o peixe está sujeito a temperaturas baixas que matam qualquer organismo nocivo. O que fiz, foi descongelar completamente o peixe no frigorífico, dentro da embalagem de vácuo que está acondicionado. Para o ceviche pode usar vários tipos de peixe, sendo os mais comuns e usuais de se fazer em casa, o salmão ou o atum.

Moletinhos de S. Vicente (Arrufadinhas)

Por Carla Rocha

Quando vi esta receita no facebook da ‘7 Gramas de Ternura’, decidi imediatamente que tinha que a fazer! Não sei se foi o fantástico aspeto, mas comi com os olhos estes Moletinhos de S. Vicente, muito parecidos, senão quase iguais a arrufadinhas. Não são nada dificéis de fazer, apenas consomem tempo, pois têm diferentes fases de levedação. O indicado é começar a fazer a massa na véspera do dia em que as quiser consumir. Nos tempos totais que coloquei, não estão referenciados os tempos de pausa para levedação, esses ficam mencionados na descrição da receita.