Cozinha: Portuguesa

Pudim de Pão

Por Carla Rocha

Esta é uma receita rápida, simples, bem saborosa e que serve essencialmente para aproveitar ‘restos’ de pão como bijus, moletes, papos-secos, etc., mais secos. Foi passada pela Isabel que era minha vizinha e agora faço-a sempre que me sobra pão que acaba por ficar de lado em prol de pão fresco. A receita como aqui a apresentamos é uma base, podendo depois ser aumentada consoante o pão que se tem a mais e também o tamanho do tabuleiro!

Pão de Trigo Saloio

Por Carla Rocha

Este pão de trigo saloio, é um pão com fermento natural, em que todo o processo de amassar é em tudo semelhante aos outros cujas receitas já aqui estão, mas que ao nível do cozer, foi alvo de uma experiência. Foi o primeiro pão que cozi fora do tacho, em cima de uma pedra refratária. A temperatura foi demasiado elevada e a pedra ainda não estava suficientemente quente quando o coloquei em cima. Serviu de aviso para próximas cozeduras!

Costelinha à Compadre Carlos

Por Carla Rocha

Sempre preferi carne com osso, asas em detrimento do peito de frango, entrecosto em vez de lombo. Então quando cheguei à Maia à 18 anos atrás, foi uma surpresa para mim, descobrir estes ossinhos tão saborosos, pois em Olhão e imediações não existia nada do género. Claro que sempre houve o corte do entrecosto, mas especificamente costelinhas, não! Fiquei imediatamente fã. Esta receita, foi feita pelo compadre Carlos e tem um sabor guloso, daqueles que nos fazem chupar os dedos 😊.

Pão 9 Cereais

Por Carla Rocha

Este pão é feito com uma farinha especial de 9 cereais das Farinhas Paulino Horta. A mistura é composta por farinha de trigo, milho, centeio e aveia e sementes de abóbora, girassol, linhaça, sésamo e soja. O aspeto final, é de um pão mais escuro, com um sabor acentuado a sementes. A massa obtida, é uma massa muito fácil de trabalhar, uma vez que não se pega às mãos.

Pão 100% Espelta

Por Carla Rocha

A massa do pão de espelta, até à data é a mais difícil de trabalhar no início, pois é a mais mole, pelo que deve trabalhar depressa e com as mãos bem húmidas. Também podemos dizer, que é dos pães mais saborosos que fazemos, pelo que a dificuldade é culmatada pelo resultado final. A farinha que usamos é a do Aldi, tipo 630, que é a indicada para fazer pão.

Bolo de Cenoura

Por Carla Rocha

Este bolo de cenoura, é bem simples de fazer, sendo que o uso de um robot de cozinha, copo liquidificador ou mesmo varinha mágica, é indispensável, pois todo o processo de preparação é feito fazendo uso desse eletrodoméstico. Sendo uma receita que leva óleo, tenho optado por usar óleo prensado a frio em detrimento de óleo vegetal, sendo que noto sempre que sinto fica um leve sabor do tipo de óleo que uso (linhaça, sementes de sésamo, etc.), mas nada marcante o suficiente que altere o sabor da cenoura!

Cogumelos Pleurotus Salteados com Bacon

Por Carla Rocha

Esta é mais uma receita rápida de fazer, cujo resultado final rivaliza com receitas bem elaboradas. Os cogumelos utilizados foram os Pleurotus, mas podia ter ser feita com qualquer tipo de cogumelos frescos, sendo que há uns com sabor mais intenso que outros. A escolha quanto ao tipo de cogumelos recaiu sobre os que havia com desconto no supermercado 😊!

Salada Quente de Quinoa e Abóbora Assada

Por Carla Rocha

Esta salada, comi-a pela primeira vez, num workshop da Joana Roque e foi de todas as receitas que fizemos, a que mais gostei. Tenho optado por a servir sempre quente, pois acho que acentua os sabores. Para complementar, o queijo feta e as azeitonas, dão-lhe um excelente toque final. Pode ser comida como acompanhamento ou mesmo sozinha, depende da fome que tivermos. O que interessa, é comer!

Hambúrgueres de Alheira e Espinafres

Por Carla Rocha

Esta deve ser das receitas mais fáceis que faço. Com apenas dois ingredientes, estes hambúrgueres agradam a todos aqui em casa e são pedidos várias vezes, especialmente pela Joana. O melhor é que são muito rápidos de fazer, o que é ideal para os dias de semana em que o tempo urge!

Broas dos Santos

Por Carla Rocha

De há alguns anos a esta parte que faço Broas dos Santos, nos últimos dias de outubro para partilhar com colegas e amigos, para cumprir a tradição do Pão por Deus. Confesso que foi uma tradição que abracei e que faço gosto em não falhar. Este ano não foi diferente, pelo que estive a fazer as minhas broas, para amanhã dia 31 de outubro, tanto eu como o Francisco, partilharmos com os nossos colegas. A receita que fiz este ano é da Luísa Alexandra e eu adaptei-a ao nosso gosto! O resultado final são umas broinhas bem saborosas, com frutos secos.