Desafio BIT – Bolachas de Natal

10 de Dezembro, 2019 0 Por Carla Rocha
Desafio BIT – Bolachas de Natal

Sabem aqueles desafios que nos propõem e que são irresistíveis de aceitar? Pois bem, foi o que aconteceu. No mês passado foi-me proposto um desafio e, claro, só podia ser um desafio culinário 🙂.

Estava eu num dia normal de trabalho, quando uma colega me falou a pedir para falarmos pessoalmente. Longe estava eu sequer de imaginar o que ai vinha…. sem eu saber, a Sofia conhecia a Cozinha à la Carte.

A Sofia faz parte da equipa que organiza o jantar de Natal da BIT e, juntamente com a Rita e a restante equipa, este ano decidiram que a lembrança, que todos os anos dão aos colaboradores, deveria ser algo alusivo à quadra, algo que transmitisse o sabor do Natal a cada um de nós. 

Lembraram-se de oferecer a cada colega, um Kit composto por alguns produtos, entre eles, uma bolacha de Natal decorada. Lembraram-se também que seria ainda mais interessante se a bolacha fosse confecionada por alguém que faz parte da empresa, e foi aí que entrou a Cozinha à la Carte. Fazendo parte da BIT, embora como colaboradora externa, foi um enorme orgulho que se tenham lembrado!

A minha primeira reação foi de absoluta surpresa! Depois de recuperar do choque contei à Liliana, pois ela é a minha parceira na BIT e a responsável por impulsionar a Cozinha a la Carte… Reação da Lili ‘Claro que se vai aceitar!’ e assim foi, o desafio foi aceite e a cabeça começou logo a funcionar: receitas? sabores? decoração? embalagem? logística? etc.
Uma panóplia de incertezas e ansiedade para que tudo corresse da melhor forma possível!

Após lhes comunicar o desafio estava aceite, foi-lhes proposto trazer, na semana seguinte, uma amostra de bolachas, como prova de conceito.

…e assim começaram os preparativos!

Uma parte importante, foi logo a embalagem. Sendo algo individual, seriam à partida 500 embalagens??????? Hoje, posso confessar que não foi difícil, encontrei facilmente a Inocentro, um paraíso com todo o tipo de embalagens para produtos culinários e, o melhor é que fica tão perto de casa, em Matosinhos. O produto escolhido foi uma bolsa de plástico 7×10 cm. Teria que ser de plástico, pois as bolachas na sua confeção levam gordura, o que invalida, à partida, sacos de papel!

Os cortadores foram outra parte importante, pois todas as bolachas tinham que ser com motivos de Natal. O tamanho, ele também importante, pois as bolachas tinham que caber na embalagem escolhida. Quanto às formas, optámos por usar um cortador redondo, pois seria versátil e permite diferentes tipos de decoração. Para além deste, usámos uma estrela, uma árvore e claro um boneco ‘gingerman’!

Para a prova de conceito, depois de pesquisar receitas, foram feitas três massas diferentes, sendo que uma delas foi logo à partida eliminada, uma vez que ao cozer, a bolacha cresceu demasiado, não cabendo na embalagem. Assim, foram apresentadas duas massas, de diferentes formas e decoração, uma com e outra sem gengibre, pois nem todas as pessoas gostam do seu sabor forte. Aceitaram as duas, o que foi um alívio 🙂.

Algumas das bolachas apresentadas na prova de conceito

As duas receitas que foram eleitas são as seguintes:
Bolachas de Natal (sem gengibre)
Bolachas de Natal (com gengibre).

Até ao dia de as fazer, foi uma espera inquietante, pois a ansiedade e desejo que tudo corresse bem, tomaram conta do meu cérebro (inconscientemente claro), algumas vezes!! Compras feitas, foi esperar que chegasse o dia para colocar as mãos na massa!

Esse dia chegou e bem cedo, no sábado pelas 6:30 comecei a fazer as massas, 7 de cada, 14 no total. Sendo que as massas têm que descansar no frio, quando terminei a última (nº14), a primeira já estava pronta para começar a estender e cortar, para depois cozer no forno.

Foram feitas 14 massas, 7 de cada receita escolhida

Foram 9 longas horas a estender, cortar e cozer bolachas, sendo que à medida que saíam do forno, tinham que arrefecer para serem embaladas e decoradas no dia seguinte. Foram colocadas em duas caixas de plástico, separadas por massa.

Estender, cozer e armazenar

No Domingo voltei a começar cedo, sendo que a primeira coisa a preparar foi o glacé real para usar na decoração, em cores diversas. Vermelho, verde, branco, amarelo, azul, castanho e preto, estas foram as cores que foram usadas.

Na decoração tive uma ajuda fundamental, a Liliana e a Joana, foram as artistas de serviço. No total decorámos 500 bolachas, um ‘mar delas’! Umas mais bonitas ou perfeitas que outras, mas todas feitas com muita dedicação e orgulho no trabalho que se estava a concretizar.

Decoração das bolachas

Confesso que não foi fácil, chegámos a um ponto que já não nos apetecia fazer nada, mas a responsabilidade veio sempre ao de cima, e pelas 17 horas tínhamos todas as bolachas decoradas e prontas a serem embaladas. Ufa que maratona!!!!

Bolachas decoradas a secar à espera de serem embaladas

Depois de secas, cada bolacha foi colocada na bolsa de plástico, onde colámos um autocolante com o QR Code que ao ser digitalizado, direciona aqui para o site.

Bolsas que serviram de embalagem

Obrigada meninas 🙂 e meninos claro, pois foram eles que trataram da logística das bolachas da mesa da decoração para a mesa do embalamento e depois de embaladas, foram eles que trataram de as armazenar para o transporte.

Bolachas todas embaladas e acondicionadas para transporte

Um verdadeiro trabalho em equipa, onde do espírito de Natal esteve presente, com a música alusiva à quadra, no ar (e o Tony na TV durante algum tempo 😄).

Foi divertido, esgotante, cansativo, mas valeu a pena. Agora resta-nos esperar pelas reações dos colegas. 

Claro que tirámos bastantes fotos para memória futura e, principalmente, porque ficámos muito orgulhosos do nosso trabalho!

Já na fase da descompressão, a tirar fotografias

Eu pessoalmente, agradeço a oportunidade de dar a Cozinha à la Carte a conhecer e agradeço de todo o ❤️ a todos os que ajudaram a concretizar este desafio.