Vamos fazer Sopa Suada?

2 de Outubro, 2019 0 Por Carla Rocha
Vamos fazer Sopa Suada?

Até há relativamente pouco tempo atrás, fazer sopa era uma rotina, sempre da mesma forma.

Lavar e descascar os legumes, cortar e colocar na panela. Adicionar água a cobrir os legumes, um pouco de sal e levar ao lume. Quando os legumes estivessem cozidos, passar a varinha mágica e juntar o azeite. Com isto tinha a minha panela de sopa! Mas tudo muda…. e a forma como agora faço sopa, é diferente após ter visto algumas sugestões aqui na rede.

Diferente apenas na forma de execução, os ingredientes são os mesmos. Continuo a lavar e a descascar os legumes, alguns, sendo que estes são os passos comuns nos dois processos.

Na nova forma que adotei para fazer sopa, os legumes são ‘suados’, isto é, são colocados na panela, junto com um fio de azeite e um pouco de sal. A panela é levada ao lume e tapada. Regularmente, mexe-se para que não queime o fundo. Estará pronto, quando todos os legumes estejam macios.

Sopa Suada
Legumes já suados

Enquanto os legumes estão a ‘suar’, ferve-se água. A água é depois adicionada à panela, já com os legumes macios, apenas na quantidade necessária para obter um creme aveludado. Neste caso aconselho sempre, que comece a adicionar a água em pequenas porções, pois assim não corre o risco de ficar com uma sopa muito rala.

Se não gostar apenas de sopa ralada, mas sim de encontrar pedaços de legumes, depois da sopa já ralada, pode levar novamente ao lume, com legumes, por exemplo, espinafres, agriões, couves, etc.

Método de confeção à parte, muitas vezes o que faz uma boa sopa, é a combinação dos ingredientes que se usa. Usar uma grande diversidade de legumes não costuma ser uma boa opção, pois fica com uma sopa sem sabor definido. O melhor é usar legumes que façam uma base saborosa e depois adicionar algo com folha para marcar a diferença.

Nas minhas sopas, como base uso os seguintes ingredientes:
Cebola
Alho
Abóbora
Curgete, esta última sempre com casca
Cenoura (há quem defenda que não se deve misturar cenoura e abóbora, eu misturo)
Nabo, ocasionalmente.

Depois para dar sabor gosto de:
Alho Francês (retiro a maior parte do verde escuro)
Couve branca
Couve Coração
Espinafres (só folhas)
Agriões, etc.

Como aqui em casa a única sopa que faço com pedaços é a sopa de Feijão com Massa, ‘suo’ tudo, sendo que as folhas, como espinafres ou agriões, que carecem de menos tempo de cozedura, apenas coloco quando os restantes ingredientes já estão quase no ponto.

Caso queira enriquecer a sopa passada, junto uma porção de feijão ou grão já cozido, esse sim, fica inteiro.

Estas são apenas sugestões e algumas dicas, mas claro que cada pessoa/família tem as suas preferências. Aqui o importante é apenas a parte de não cozer os legumes em água, mas sim, suá-los, para que o seu sabor não se dissipe, mas sim fique acentuado.

Sugestão de receitas:
Sopa Suada de Legumes I

Agora outra novidade que vi aqui na rede e adotei, deixei de guardar a sopa na panela ou em tupperware’s no frigorifico, passei a guardá-la em garrafas de vidro, do género daquelas em que vem a polpa de tomate de compra.

Sopa Suada em Garrafinhas

Na minha casa, cada garrafa de sopa, das pequenas, rende dois pratos de sopa.

Outra nota que quero deixar é que transfiro a sopa para as garrafinhas, ainda quente, não espero que arrefeça. Para isso, coloco a sopa num jarro medidor e passo do jarro para as garrafas. Outra opção seria usar um funil.

Optei por a guardar assim, para evitar que sempre que tenha que servir, tenha que tirar a panela com toda a sopa do frigorifico, ou mesmo, colocar a concha em toda a sopa ao servir. Fica mais reservada!

Será que os convenci?